Professional music notation services, only on FIVERR!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Capítulo 8 - ALTERANDO O VALOR DE DURAÇÃO DAS NOTAS (pt1)

Olá! Esta é nossa oitava aula de teoria musical grátis. Como você pode ver, este capítulo será dividido em duas partes, para não sobrecarregar você de conteúdo. Então, nesta primeira parte, aprenderemos sobre como alterar a duração das notas.

Capítulo 8, parte 1:


ALTERANDO O VALOR DE DURAÇÃO DAS NOTAS

Existem quatro modos de se aumentar o valor de uma nota e um modo de diminuí-lo.

Para aumentar o valor, usa-se:

  1. Ligadura

  2. Ponto de Aumento

  3. Duplo Ponto de Aumento

  4. Fermata

Para diminuir o valor, usa-se o ponto de diminuição ou staccato.

1. LIGADURA – Existem dois tipos de ligadura. A de prolongamento e a de expressão.

→ Ligadura de Prolongamento – É uma linha curva que une duas ou mais notas de mesma altura, somando suas durações. É permitido utilizar-se de várias ligaduras sucessivas.



Utilizando-se da ligadura de prolongamento, somente a primeira nota é emitida. As demais são apenas uma extensão desta. Ou seja, o intérprete segura a nota prolongada pelo tempo necessário até que a soma de todos os tempos esteja completa.

Importante: Não há ligaduras em pausas.



→ Ligadura de Expressão – Também chamada de Legato. Diferentemente da anterior, esta ligadura une duas ou mais notas de alturas diferentes.



2. PONTO DE AUMENTO – É um ponto que, colocado à direita da nota, tem o efeito de aumentar a metade do valor da mesma. A nota com ponto de aumento chama-se nota pontuada.

Exemplos:



O ponto de aumento também é usado nas pausas, tendo o mesmo efeito. A pausa com ponto de aumento chama-se pausa pontuada.

Exemplos:



A nota sem ponto de aumento é um valor simples, que se subdivide em duas notas menores (subdivisão binária).



A nota pontuada é um valor composto, que se subdivide em três notas menores (subdivisão ternária).



3. DUPLO PONTO DE AUMENTO – Dois pontos à direita da nota, que aumentam três quartos (¾) do seu valor. Ou seja, o primeiro ponto (ao lado da nota) aumenta a metade do valor da figura, e o segundo ponto (à direita do primeiro) aumenta metade do valor do ponto inicial.



O duplo ponto de aumento também pode ser usado nas pausas. Por exemplo:



Pode-se ainda acrescentar um terceiro ponto de aumento. Neste caso, ele aumenta metade do valor do segundo.

4. FERMATA – É um sinal escrito sobre a nota ou pausa para sustentá-la por aproximadamente o dobro do valor de seu tempo. Porém a fermata pode ser sustentada a critério do regente – ou do intérprete, no caso deste estar tocando sozinho (solo) – por  tanto tempo quanto se julgar conveniente.

Exemplos:



A fermata sobre a pausa também é chamada de suspensão. Uma fermata colocada sobre a barra de compasso indica uma pequena interrupção entre os dois compassos.

Exemplo:



5. PONTO DE DIMINUIÇÃO OU STACCATOÉ um ponto que, colocado acima ou abaixo da nota, diminui metade de sua duração, dividindo o tempo a ser executado entre ½ som e ½ silêncio. Também chamado de staccato simples, o ponto acima ou abaixo das notas indica que as mesmas devem ser executadas destacadas umas das outras, sendo o som executado abrupto, curto, seco. O ponto de diminuição não é usado nas pausas.

Exemplos:



Para finalizar, valores simples são todas as notas ou pausas musicais sem pontos de aumento ou diminuição. Valores compostos são todas as notas e pausas musicais com pontos de aumento ou diminuição.

Para ajudar na fixação da teoria, segue para download uma música, do filme O Rei Leão, em formato PDF.


Download This Land

Gostou deste conteúdo? Fique ligado nas atualizações do blog inscrevendo-se em minha newsletter!